LdC FG 6ª J: SL Benfica 0 - 0 Bayer Leverkusen, 09Dez. Ter. 19h45 *TVI*

SL Benfica 0 - 0 Bayer Leverkusen

Liga dos Campeões


SL Benfica: Artur Moraes, André Almeida, César Martins, Lisandro López, Loris Benito, Bryan Cristante, Pizzi, Bebé (João Teixeira [87m]), Ola John, Lima (Anderson Talisca [63m]), Derley (Nélson Oliveira [75m])
Coach: Jorge Jesus
Bayer Leverkusen: Leno, Hilbert, Toprak, Spahic, Boenisch, Castro, Rolfes, Bellarabi, Çalhanoglu, Kruse, Drmic
Coach: Roger Schmidt

RoYal_EaGle_2004

Citação de: J Pinto em 11 de Dezembro de 2014, 02:45
O Benfica, como alguns previam, ficou mesmo fora da Champions League e das competições europeias. Um mau sorteio, que colocou no nosso grupo equipas com orçamentos três vezes superiores ao nosso e outros argumentos, uma conjugação de resultados, algumas decisões arbitrais contra e, sobretudo, muita falta de pontaria e alguns erros na escolha de jogadores explicam o insucesso.

O jogo da Luz, com os alemães, resume tudo. Benfica melhor, mais e melhores oportunidades - Bebé (3, na segunda se tivesse cruzada Talisca encostava e, na primeira parte, isolado, se mete em Derley podia ter sido o 1-0), Talisca, César, Lima (3) e outras menores - mas, no final, 0-0.

O Benfica, em seis jogos, só num foi inferior ao adversário: na Alemanha. Aí, Jesus teimou e meteu Júlio César condicionado e este deu um frango que permitiu o 1-0, Jardel ajudou à festa no 2-0 e, depois de fazer o 2-1, sem merecer, o Benfica leva com um penalty inexistente que dá o 3-1. Até final, Luisão foi agarrado duas vezes na área.

Com Zenit, três erros de jardel (dois deram golo e outro originou a expulsão de artur) e dois penalties perdoados aos russos explicam o 0-2 na catedral.

No Mónaco, como na Rússia com Zenit, o Benfica foi, na maior parte do tempo, melhor (no Mónaco até à expulsão de Lisandro) mas não conseguiu, como sempre aconteceu, traduzir em golos as muitas oportunidades criadas.

O Mónaco, inferior ao Benfica nos dois jogos, é primeiro do grupo. Foi superior, apenas, no jogo em casa com Leverkusen e com Zenit (última jornada). Na Alemanha foi massacrado e... ganhou 1-0. É o futebol...

Temos um azar nós.

É ano após ano, sempre eliminados da Champions, sempre por essa razão ambígua e abstracta: "o futebol".

Somos sempre melhores, mas ficamos sempre para trás. É mesmo um mistério...

o_bEnFiQuIsTa

Citação de: RoYal_EaGle_2004 em 11 de Dezembro de 2014, 07:37
Citação de: J Pinto em 11 de Dezembro de 2014, 02:45
O Benfica, como alguns previam, ficou mesmo fora da Champions League e das competições europeias. Um mau sorteio, que colocou no nosso grupo equipas com orçamentos três vezes superiores ao nosso e outros argumentos, uma conjugação de resultados, algumas decisões arbitrais contra e, sobretudo, muita falta de pontaria e alguns erros na escolha de jogadores explicam o insucesso.

O jogo da Luz, com os alemães, resume tudo. Benfica melhor, mais e melhores oportunidades - Bebé (3, na segunda se tivesse cruzada Talisca encostava e, na primeira parte, isolado, se mete em Derley podia ter sido o 1-0), Talisca, César, Lima (3) e outras menores - mas, no final, 0-0.

O Benfica, em seis jogos, só num foi inferior ao adversário: na Alemanha. Aí, Jesus teimou e meteu Júlio César condicionado e este deu um frango que permitiu o 1-0, Jardel ajudou à festa no 2-0 e, depois de fazer o 2-1, sem merecer, o Benfica leva com um penalty inexistente que dá o 3-1. Até final, Luisão foi agarrado duas vezes na área.

Com Zenit, três erros de jardel (dois deram golo e outro originou a expulsão de artur) e dois penalties perdoados aos russos explicam o 0-2 na catedral.

No Mónaco, como na Rússia com Zenit, o Benfica foi, na maior parte do tempo, melhor (no Mónaco até à expulsão de Lisandro) mas não conseguiu, como sempre aconteceu, traduzir em golos as muitas oportunidades criadas.

O Mónaco, inferior ao Benfica nos dois jogos, é primeiro do grupo. Foi superior, apenas, no jogo em casa com Leverkusen e com Zenit (última jornada). Na Alemanha foi massacrado e... ganhou 1-0. É o futebol...

Temos um azar nós.

É ano após ano, sempre eliminados da Champions, sempre por essa razão ambígua e abstracta: "o futebol".

Somos sempre melhores, mas ficamos sempre para trás. É mesmo um mistério...

O azar tem as costas largas.

Já que LFV e JJ desvalorizam sempre os erros e insucessos, cabe-nos a nós, benfiquistas, estarmos atentos e manter a exigência.

Infelizmente sente-se no ar que afinal está tudo bem e o Benfica caminha para ser campeão, apesar de estar fora da Europa em Dezembro. Noutra altura, caía o Carmo e a Trindade - hoje está tudo bem.